terça-feira, 26 de março de 2013

Caramujos Africanos Gigantes em Santos ameaçam à saúde pública

Com a chegada do período de chuvas, uma praga está se alastrando por vários bairros de Santos. A infestação de caramujos está aumentando a cada ano e preocupa a população local por causa das doenças que o animal causa.

O chamado caramujo africano (Achatina Fulica), ocupa normalmente terrenos baldios e jardins dos prédios. O molusco, que pode atingir 15 cm de comprimento e pesar até 200 g, é uma ameaça pois o animal é vetor de doenças graves pelo fato de hospedar dois tipos de vermes. O Angiostrongylus costaricensi é causador de sérios problemas abdominais que podem levar à perfurações no intestino e até à morte por hemorragia. O outro verme é o Angiostrongylos cantonensis, principal causador da angiostrongilíase meningoencefálica humana, que tem como sintomas dor de cabeça forte e constante, rigidez da nuca e distúrbios do sistema nervoso.

O simples toque na "gosma" que ele solta pode causar doenças. Por isso, a recomendação é a de que as pessoas não recolham caramujos sem luvas em hipótese alguma.

Reprodução assexuada acelera infestação
Por se tratar de uma espécie hermafrodita, o caramujo africano se reproduz rapidamente: um único indivíduo chega a botar 300 ovos a cada dois meses. Com cinco meses de vida, o molusco já atinge a fase adulta e começa a se reproduzir.

Espécie trazida como variação de escargot
A proliferação dos caramujos africanos começou depois que a espécie foi introduzida clandestinamente no Brasil no início da década de 80. Ele foi trazido do nordeste da África como uma alternativa do escargot.

Apesar de ser considerada uma "ameaça à saúde pública", a prefeitura de Santos não recolhe os moluscos em áreas particulares. A recomendação é a de que a comunidade use luvas para recolher os caramujos. Eles devem ser queimados em recipientes. Em seguida, as cascas deve ser quebradas e enterradas.

ZOONOSES/Santos Avenida Nossa Senhora de Fátima, 375 – Saboó – fone: 3203-2903

1 comentários:

Fernando Castro disse...

Quer dizer que não existe exterminação destes animais? Não ha predadores naturais? Quebrando eles e deixando pelo quintal é perigoso? Qto aos ovos acho muito rigito tenho quebrado ele com martelo deixando os residuos pelo quintal isto faz mal sendo uma coisa totalmente seca parecendo um plastico rtigido. Gostaria de obter estas respostas.

Postar um comentário

Deixe seu Melhor comentário aqui...