terça-feira, 20 de março de 2012

Como vivem os jogadores na cidade de Santos

Jogadores de futebol têm uma vida agitada, com maratonas de jogos no fim e no meio da semana praticamente o ano todo. Mas como eles como curtem a vida fora dos gramados? Foi o que o viajeaqui perguntou aos jogadores, ex-jogadores e parte da comissão técnica do Santos: eles gostam de passear com a família, comer em um bom restaurante e ir à praia – que é, disparado, o lugar preferidos deles.

O volante Arouca, que chegou ao peixe em 2009, gosta da cidade. “O clima aqui é muito favorável, e as pessoas me receberam muito bem”, disse o carioca de Duas Barras. “Eu costumo passear pelas praias aqui de Santos e também do Guarujá”, completou.

A grande estrela do Santos hoje, Neymar, é outro apaixonado pelo mar. “Gosto de ir à praia com meus amigos e minha família”, disse a “joia”, como é chamado. “Santos é uma cidade maravilhosa, moro aqui desde os 13 anos e adoro”, contou o craque. Neymar já viajou por boa parte da América do Sul com o Santos, mas foi enfático em dizer qual foi o lugar mais legal que visitou com o time: “O Japão”, lembrou, sorrindo, do Mundial de Clubes do ano passado.

Anderson Carvalho é um dos poucos jogadores nascidos em Santos, apesar de ter sido criado em Cubatão. “A cidade realmente é a minha casa”, disse o jogador, que costuma frequentar a praia do Gonzaga, próxima ao Canal 2 de Santos.

“A cidade é pequena, aconchegante, de praia, e é parecida com o Rio”, contou o carioca de Niterói, Ibson, que chegou ao peixe no ano passado. “Vou muito à praia no Guarujá e aqui em Santos também, pra poder brincar com as crianças e à noite a gente vai pra tomar uma água de coco.”

Um dos últimos a integrar o elenco do Santos, o lateral esquerdo Juan está gostando da cidade. “Já conhecia Santos de vir passar férias e fim de semana, é um lugar que eu gosto muito. Tem esse clima de praia”, afirmou o jogador. Ele ainda nem mudou para o município e costuma ir à praia do Gonzaga com a família enquanto está por lá.

O capitão do tri campeonato da Copa Libertadores, em 2011, Edu Dracena, ressalta a hospitalidade do povo santista. “É uma cidade acolhedora, as pessoas são bem parecidas com as do interior de São Paulo, onde eu moro”, contou Edu, que nasceu na cidade de Dracena. “É fácil de se locomover, praiana, gosto muito de Santos. Espero permanecer por bastante tempo por aqui”, afirmou. O zagueiro também deu uma dica para curtir a sua cidade. “O Rio Paraná, que passa por Dracena, é bem legal pra nadar, andar de barco.”

O paulistano Muricy Ramalho, técnico do alvinegro praiano, contou algumas histórias de quando ainda era jogador. “Todo o fim de semana livre, eu vinha para a baixada jogar uma pelada com os amigos, que na época chamava ‘Pelada do Doutor’”. Muricy gosta de curtir a cidade com os amigos e a família. “Tenho muitos amigos da época que eu jogava, e a gente se junta pra jogar uma bola, tomar uma cerveja”, disse o treinador. “Comer em Santos é ótimo, tem grandes restaurantes como o restaurante do Paquito”, completou o treinador, se referindo ao restaurante Porta do Sol, do espanhol Francisco Carrera Rodrigues, conhecido por Paquito.

Filho do rei do futebol, Edinho é nascido e criado em Santos e ama a cidade “Sou até suspeito pra falar, mas Santos cresceu bastante em termos de infraestrutura e já consegue oferecer tudo o que uma cidade grande oferece, mas ainda tem aquele clima de cidade pequena, no litoral”, afirmou o ex-goleiro do peixe, que hoje trabalha como observador técnico do clube. Edinho gosta de ir à praia jogar futevôlei e não é muito fã de viagens, mas se orgulha de ter viajado o mundo representando o Santos.

“O aquário é um lugar extraordinário”, disse o ex-atleta do peixe, Serginho Chulapa. “Quando eu jogava no São Paulo e vinha jogar contra o Santos, eu ficava por aqui. O jogo era no domingo, eu ia embora só na segunda-feira”, completou o ex-atacante, que mora há 27 anos em Santos.

Fonte: Viaje Aqui

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu Melhor comentário aqui...