terça-feira, 4 de outubro de 2011

Tamboréu em Santos

Apesar de ter sido introduzido no Brasil pela cidade de Santos e ser jogado por muitos na Baixada Santista, em São Paulo, no ABC e no Interior (Campinas e Valinhos), a modalidade é uma derivação do chamado “Tamburello”, esporte praticado na Itália. Foram justamente dois italianos, conhecidos na época por Donatellis, que trouxeram a novidade para terras santistas, em 1936. A improvisação foi a peça-chave no nascimento deste esporte.
Isso porque a versão italiana era jogada em quadras de saibro, mas os dois estrangeiros não encontraram local adequado para praticar em Santos, recorrendo à praia.

TORNEIO de TAMBORÉU: 
As inscrições para o 44º Torneio Popular de Tamboréu de Praia A Tribuna Terracom  estão abertas nas categorias: masculino A, B, C, D e Especial (A/B); feminino A, B e C, Mista (D/Fem) e cadetes Sub 12/14/16 - masculino e feminino. Os atletas federados devem efetuar a inscrição diretamente nos clubes filiados a Associação Nacional de Tamboréu (ANT).

Para os avulsos, basta acessar o site da entidade – www.tamboreu.com.br. As inscrições prosseguem até às 17 horas do dia 10 de outubro, mesma data do Congresso Técnico marcado para as 19h30, no Fluminense Atlético Clube, localizado na Rua Osvaldo Cochrane, 147, Embaré.

A competição terá inicio no dia 16 de outubro e se estende até o dia 27 de novembro, data das finais. Neste ano, a Arena Central será montada na barraca da Sociedade Esportiva Independente, em frente ao Colégio Escolástica Rosa, na Aparecida.

A expectativa é que seja batido o recorde de inscritos contabilizados em 2009, quando 380 atletas participaram do tradicional torneio. “Esperamos ultrapassar esse número recorde, tendo em vista a enorme procura antes mesmo de abrirmos as inscrições. É sem duvida, a principal competição do ano, e com certeza, todos desejam participar”, prevê o presidente da ANT, Paul Simons, demonstrando bastante entusiasmo com mais uma edição do torneio.

1 comentários:

A Tribuna disse...

Tamboréu poderá ser patrimônio cultural tombado em Santos

Sandro Thadeu

A preservação da memória de uma comunidade não está restrita ao tombamento de imóveis, como muitas pessoas ainda imaginam. Ela também envolve a divulgação e a proteção da história, de costumes, expressão e conhecimento de um grupo de indivíduos.

Esse conjunto de práticas transmitido de geração em geração e recriado constantemente por cidadãos, gerando um sentimento de identidade e continuidade para promover o respeito à diversidade, é chamado de patrimônio cultural imaterial.

A expressão é pouco conhecida, mas existem várias ações no sentido de identificar, reconhecer e salvaguardar tais iniciativas pelo Brasil no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Em Santos, o instituto analisa pelo menos um pedido de registro de um patrimônio cultural imaterial: o tamboréu.

Postar um comentário

Deixe seu Melhor comentário aqui...