terça-feira, 9 de julho de 2013

Laje de Santos é o terceiro melhor lugar do mundo para se avistar as raias jamantas gigantes


Foto: Alexandre Andreazzi
Considerada a maior espécie de raia do mundo, a raia jamanta é conhecida como peixe-diabo, por causa das nadadeiras que lembram chifres. Ela é um dos maiores peixes da Terra (Manta birostris) pode medir até 8 metros de comprimento, pesar mais de 2 toneladas e tem até cinco mil dentes minúsculos. A boca funciona como um aspirador gigante, que filtra água para absorver plâncton, a base da cadeia alimentar nos oceanos.

Mas, mesmo com o tamanho avantajado, observar esse tipo de animal no mar não é uma tarefa fácil – nem para os biólogos. Isso porque as raias-jamanta vivem em mar aberto e se agregam, com rara frequência, em pouquíssimos lugares do mundo. Segundo o Projeto Mantas do Brasil, que estuda a espécie, no Brasil, as raias-jamanta se encontram em, apenas, um local e somente na época do inverno: o PEMLS – Parque Estadual Marinho da Laje de Santos, que fica no litoral paulista e é o único parque marinho do Estado de São Paulo,  um rochedo a 35 quilômetros da costa abriga dez espécies de aves e 196 tipos de peixes.

Há cinco anos, os pesquisadores estudam as raias que aparecem por aqui. Já fotografaram mais de 70, o que torna a Laje de Santos o terceiro melhor lugar do mundo para se avistar as jamantas.