sexta-feira, 18 de março de 2011

A População Santista parou de crescer?

Se analisarmos a contagem da população Santista em 1965 até o ano de 1900, podemos perceber que  houve dois momentos marcantes, uma redução da população Santista por causa das doenças da época e logo na seqüência  um aumento exagerado devido a chegada dos imigrantes em Santos.

Mas quando verificamos a partir do ano de 1900 até os dias de hoje, percebemos que a população na cidade de Santos  estabilizou a partir de 1980. Deixo o espaço aberto para  comentários dos motivos deste fato....

5 comentários:

Amazing Faccas disse...

Tem que se levar em consideração que, faz uns 15 anos que vem rolando um processo de EMIGRAÇÃO da cidade, com pessoas indo morar nas cidades vizinhas (principalmente Praia Grande e Guarujá, as cidades que mais crescem na região) e principalmente, os jovens deixando a cidade para tentar a sorte na Capital ou em cidades grandes do interior, principalmente para estudar ou por necessidades profissionais.

Sidney Luzio disse...

Ela não deixou de crescer, mas seu excedente saiu para arrumar empregos em outras cidades (SP, principalmente) como eu :(

Maria José disse...

A cidade não deixou de crescer, na realidade o que anda acontecendo, é que nossos jovens se formam e migram para outros estados, meu fiho por exemplo e nós acabamos migrando com ele para o centro oeste, onde era mais promissor para sua profissão e o outro filho acabou indo morar na europa. Lógico que mantemos nosso imóvel aí e passamos nossas férias em nossa cidade natal e levando novos amigos pra conhecer nossas belezas.

Arnaldo F disse...

Se os filhos de Santos emigram, então a cidade para de crescer. O que ocorre, basicamente, é que moradia não se limita a linhas artificiais chamadas "municípios".

Santos, São Vicente e Vicente de Carvalho, para ficar no básico, formam um único centro urbano. E ele vem crescendo muito, mas muito mesmo.

Até a década de 1970, quem crescia era basicamente a parte que fica no município de Santos.

Mas nos últimos 40 anos, Santos vem passando por um processo de encarecimento, concentrando serviços e não dando condições para pessoas de baixa renda morarem no município.

Como resultado, a baixa renda (maior parte da população brasileira, durante todo o século XX) mais e mais mora nos municípios vizinhos que formam o núcleo urbano, enquanto Santos cresce cada vez mais em serviços de todo o tipo.

A última leva de novos serviços são as universidades - Unifesp e USP, que estão se instalando na cidade. Mas virá muito mais coisa nos próximos anos.

Arnaldo F disse...

A emigração dos jovens de classe média - muitas vezes formados em universidades de outras cidades - em busca de novas oportunidades é um fato, tem impacto social e pessoal (divide as famílias...), mas não impacta muito na demografia.

Postar um comentário

Deixe seu Melhor comentário aqui...