sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Novo Transporte entre Santos e São Vicente é assinado

Moderno e inovador sistema de transporte público metropolitano foi assegurado, nesta quinta-feira (14), com a assinatura de convênio entre o governo do Estado e as prefeituras de Santos e São Vicente, no Parque Roberto Mário Santini (emissário submarino).

O documento foi subscrito pelo governador Alberto Goldman e os prefeitos das duas cidades. Segundo Goldman, o edital de licitação para a escolha da empresa que fará a construção e a operação da primeira etapa da iniciativa será publicado até a próxima semana.

Denominado SIM (Sistema Integrado Metropolitano), o projeto institui novo conceito de transporte coletivo na região, com a implantação do Metrô Leve, que utilizará Veículos Leves sobre Trilhos, os VLTs, um modelo de deslocamento muito usado em cidades de porte médio na Europa.

Entre os principais benefícios do modal destacam-se redução dos congestionamentos, da poluição sonora e do ar e do tempo de viagem em 33%, além de oferecer mais conforto ao passageiro e menos interferência no tráfego urbano.

O SIM prevê na primeira etapa a implantação do Metrô Leve entre o porto de Santos e Barreiros, em São Vicente, que funcionará como uma linha troncal de 11 quilômetros de extensão, integrada a linhas alimentadoras de ônibus. A expectativa do Estado é que 45 mil pessoas utilizem diariamente o sistema na fase inicial, que terá 12 veículos em operação, cada um com capacidade para 400 passageiros. O início das obras está previsto para o próximo ano.

Estrutura 
Para a implantação do Metrô Leve será aproveitada a linha férrea da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) em Santos e São Vicente, permitindo a revitalização do entorno. O SIM vai reestruturar ainda as linhas de ônibus municipais e intermunicipais, além de agregar ciclovias e interligar todos esses meios de transporte. A ideia é de que o passageiro pague tarifa única nas viagens em que usar o VLT e o ônibus. 

Santos ficará responsável por obras complementares ao sistema no território municipal, que incluem pavimentação, drenagem, paisagismo e sinalização vertical e horizontal. Na Avenida Francisco Glicério, entre o Canal 1 e a Rua Oswaldo Cruz, o percurso do Metrô Leve será pelo canteiro central, ficando a antiga linha férrea liberada para propiciar a integração viária de diversas ruas.

O investimento total no projeto do SIM será de R$ 688 milhões, viabilizados por meio de parcerias público-privadas, envolvendo o governo do Estado e empresas particulares.

Desenvolvimento
Autoridades presentes à assinatura do convênio do SIM destacaram que o projeto vai propiciar mais desenvolvimento e qualidade de vida. Para o governador, o novo sistema impulsionará a integração das cidades da Baixada: “Será pelo eixo do transporte que começará de fato a região metropolitana da Baixada Santista”, disse Goldman. 

O secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado, José Luiz Portella, afirmou que o SIM é um dos maiores projetos no país. “Ao reestruturar o transporte público, ele promove mais qualidade de vida à população”.

Para o prefeito João Paulo Tavares Papa, o SIM "abre um novo capítulo na história da cidade e da região. É um projeto sustentável, que se preocupa com as futuras gerações e que surge como alternativa aos meios de transporte individuais, ajudando no problema dos congestionamentos que vêm atingindo todas as cidades de porte médio”. O prefeito destacou ainda o trabalho das Câmaras Municipais na aprovação do projeto. 

Já o prefeito Tércio Garcia, de São Vicente, colocou como fundamental para a concretização do SIM a persistência dos envolvidos, pois há mais de dez anos o VLT é debatido na região. O prefeito de Itanhaém, João Carlos Forssell, também participou da cerimônia, assim como vereadores dos dois municípios.