segunda-feira, 31 de maio de 2010

MELHORES ANOS (Banho da Dorotéia)

BANHO da DONA DOROTÉIA
O desfile de Carnaval no qual apenas homens desfilavam vestidos de mulher acontecia por uma tradição mantida, na semana que antecedia o Carnaval.
Foi criado em 1923, pelo carnavalesco Luís Vieira de Carvalho, o Lorde Gorila, após no Theatro Guarany acontecer a peça "Dona Dorotéia, Vamos Furar Aquela Onda?", do jornalista e teatrólogo Chico Sá.
Os Foliões desfilavam pela orla da praia até chegar a frente do clube Saldanha da Gama, onde acontecia o tradicional banho de mar.
A partir de 1973 o evento contou com a participação de mulheres. Na primeira fase a abertura era feita com foliões à cavalo, depois vieram os ciclistas, e posteriormente motociclistas.
Diferentemente dos desfiles de blocos e escolas de samba, que demonstram seu tema durante o desfile, os foliões patuscos interagiam com o público durante todo o trajeto até o local do desfile, dando vida aos personagens em uma encenação gigantesca.
Os blocos que fizeram fama no Carnaval de Santos tinham nomes curiosos como Dengosas do Marapé; Favoritas do Sultão; Moleques de Rua; Esmeraldas; Flores do Jabaquara; Gueixas do Atlântico; Romanos do Campo Grande; Embaixada de Santa Tereza; Cruz de Malta; Unidos da Ponta da Praia; Tubarões da Baixada; Sufoco Portuário; Turma do Barril; Bafo da Jaguatirica; Bloco do Agito; Tietas Vascaínas; Raparigas do Último Gole; Nereidas Tricolores; Penososas do Itararé; Cacique doMacuco; Chineses do Mercado; Mariposas de Santo Antônio; As Misses.
Durou por mais de 60 anos, em 1997 o Clube Saldanha da Gama decidiu cancelar os desfiles do Banho da Dorotéia devido aos diversos episódios de violência registrados, com brigas entre gangues rivais que usavam o evento para seus duelos, além da falta de manutenção cuidadosa em sua realização espantando os foliões mais antigos e dispersando o público.
O espírito do D. Dorotéia ainda paira nas guerras de confete dos blocos de bairro, nos bailes de carnaval das tendas da orla da praia, à espera do grito que reunirá os indivíduos fantasiados de seres mitológicos e personalidades públicas. Outros locais, mesmo da região, tentaram copiar, mas não houve o mesmo sucesso.


COLABORADORES MelhorDeSantos.com

ADRIANA Viegas CURI (Adri Curi no Facebook)
Jornalista
Antonio Rodrigues - TONI (@Toni__Personal)
Professor especialista em atividade fisica adaptado a saúde
e Personal Trainer
DEUSDEDITH Lopes Pessoa Jr (@Deusdedith)
Blogueiro Tecnológico: http://d3techeafins.blogspot.com/
Marcos C0MUNE
Fotógrafo e Bacharel em Comunicação Social
THAlS Victoratto
Editora 


BRUNA Mirabelo
Estudante de Jornalismo 

domingo, 30 de maio de 2010

NOVIDADE na CIDADE (Estação Santos)


ESTAÇÃO SANTOS - Inauguração dia 1 de Junho de 2010






No local que abrigou um Casarão de Café e é um dos mais belos imóveis antigos do Centro de Santos, no bairro do Valongo, datado de 1924, com 2,3 mil metros quadrados de área construída, vai ser inaugurado na terça-feira, dia 1 de junho, o Estação Santos. Um empreendimento que receberá eventos corporativos, sociais, shows, exposições, casamentos e formaturas. O investimento é de R$ 2,5 milhões e que vai gerar 120 empregos diretos e indiretos.
O Estação Santos tem capacidade para 900 pessoas em jantares e 1300 em coquetéis. Tem uma cozinha ampla, buffet próprio que oferece gastronomia de alto padrão, rica, variada e balanceada, com acompanhamento nutricional e rigoroso padrão de qualidade nos alimentos. Além disso, uma assessoria criativa para atender às necessidades do evento.
O Espaço de Eventos tem também estacionamento com serviço exclusivo de manobrista, entrada independente, acessibilidade para cadeirantes, um palco móvel, pista de dança, iluminação e sonorização de última geração, ar-condicionado e gerador, chapelaria, vigilância eletrônica e 16 banheiros.
Bonde
A fachada do casarão foi preservada. O telhado restaurado com telhas francesas da época e a calçada também seguindo os padrões da década de 20.

Para reforçar mais ainda a preservação histórica, o Estação Santos oferece um serviço inusitado: o Bonde. Os convidados de um casamento podem utilizar o veículo entre a Igreja do Valongo e o Espaço de Eventos. Os noivos, por exemplo, podem aproveitar e tirar fotos nos outros locais do Centro da Cidade.

Futuro
"Essa área será o cartão
de visitas da Cidade". Com esse pensamento os empresários Alcides Guilhermino, Márcia Guilhermino e Marcílio Andrade veem o futuro do bairro do Valongo, uma área degradada que está sendo recuperada dentro do Projeto de Revitalização do Centro Histórico. E ali a 400 metros das torres da Petrobras, do mergulhão da Avenida Perimetral, em frente à Marina Porto Valongo, perto do Museu Pelé, que devem ser construídos em até três anos, está o Estação Santos (Rua Tuiuti,56).







Alcides, Márcia e Marcílio pretendem ajudar na transformação de Santos num destino verdadeiramente turístico. De acordo com eles, em 2014, Santos será outra Cidade, com uma grande demanda por qualidade pelas pessoas que virão atraídas pelas empresas do Pré-Sal e o Município terá um padrão de vida de metrópole. "É nisso que estamos apostando", reforçam os proprietários do empreendimento.
O Estação Santos fica na rua Tuiuti, 56. O telefone é 3227-3905

http://www.estacaosantos.com.br/
Twitter: @estacao_santos



sábado, 29 de maio de 2010

Melhor Música ao Vivo da Cidade

Bikkini Barista coffee and clubin´


Eleita pelos Internautas a Melhor Casa de Música ao vivo de Santos, um dos locais mais procurados do Novo Centro Histórico da Cidade. Faz parte de um projeto Multiplex Club como o grande diferencial, são quatro pavimentos que incluem Coffe Shop, Restaurante, Lounge, Club, Dancefloor, Área Vip, Área para Convenção, Lounge Criativo e Coffee Lab.

O Som e iluminação importada capazes de receber Dj’s nacionais e internacionais. Além de toda a estrutura, é primoroso o cuidado que os organizadores tem com a decoração e com a qualidade das bebidas servida.
Aos sábados o Bikkini Barista Clubbin abre a partir da meia- noite, homens pagam R$ 60 e mulher R$ 40.
Endereço: Rua XV de novembro, 94/96 - Centro Histórico - Santos


sexta-feira, 28 de maio de 2010

VIVER MELHOR em SANTOS

O Pote de Ouro está aqui
       O  mar está para peixe na cidade de Santos. E não apenas por causa da excelente fase dos meninos da Vila Belmiro, campeões paulistas de 2010. Orgulhosos de Neymar, Robinho e Ganso, os santistas vivem um período de efervescência que vai muito além das quatro linhas dos campos de futebol.  Chega aos domínios do porto, o maior da América Latina, em obras de expansão para absorver o volume de movimentações de carga, que deve triplicar até 2024. Atinge um ponto ainda mais distante e profundo: os campos de exploração da camada pré-sal, a exemplo de Tupi, a 300 quilômetros da costa. Impulsionada pela antiga vocação portuária e pela recente atividade petrolífera, com investimento total que ultrapassa a casa dos 5 bilhões de reais, a cidade litorânea vem revertendo o quadro de estagnação econômica no qual esteve imersa por quase três décadas. “É um momento histórico”, acredita o prefeito João Paulo Tavares Papa (PMDB), em segundo mandato. “Voltamos a ter boas perspectivas.” 
      Novos empreendimentos imobiliários transformaram Santos em um canteiro de obras. Bom para seus 430 mil habitantes e para os paulistanos que podem desfrutar o vizinho hospitaleiro, a 80 quilômetros de distância, repleto de bares, restaurantes e passeios turísticos à beira-mar. Ainda mais após a inauguração do trecho sul do Rodoanel, que facilitou o acesso às rodovias Imigrantes e Anchieta. Entre dezembro e fevereiro deste ano, segundo dados da Ecovias, o balneário recebeu 5 milhões de visitantes, a maioria procedente de São Paulo. Há ainda quem chegue por mar. Nesta temporada, passaram pelo terminal de passageiros do Porto de Santos 970 000 pessoas, 27% a mais do que no mesmo período do ano anterior. “Essencialmente comercial, o porto precisou se adaptar aos cruzeiros”, afirma José Roberto Serra, presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). “Agora, é imprescindível viabilizar uma estrutura oficial.” A ideia, em fase de projeto, é criar um cais exclusivo para esse tipo de embarcação e atender ao provável aumento de público causado pela Copa de 2014, no Brasil.

    Outros quatro terminais privados estão sendo construídos e um está em ampliação. Duas dragas importadas da China já trabalham no aprofundamento de todo o canal de navegação para 15 metros (atualmente, são 12,40 metros). Assim, o porto ficará apto a receber navios de grande porte e se tornará mais competitivo no cenário internacional. Mudanças maiores estão por vir. Feito pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento em parceria com a Secretaria Especial de Portos, o estudo de expansão previu a demanda dos próximos quinze anos em três cenários — otimista, pessimista e neutro. “Com a estrutura atual, não atenderemos ao desenvolvimento futuro nem nas condições menos favoráveis, sob pena de prejudicar a economia do país”, avalia José Roberto Serra. Áreas portuárias subutilizadas receberão novos terminais de contêineres e de granéis sólidos e líquidos. Eclético, o Porto de Santos tem como característica exportar e importar de automóvel a soja, passando por suco de laranja. No ano passado, o porto escoou 26,7% de toda a produção brasileira — movimentou 83,1 milhões de toneladas de carga (2,6% a mais que em 2008). 


    Paralelamente às obras internas, há a necessidade de melhorar o acesso ao porto. Outra pesquisa, conduzida por Codesp e USP, identificou os maiores gargalos atuais e os que se apresentarão em breve. Com um trecho liberado para o tráfego, a Avenida Perimetral foi criada para facilitar a chegada dos caminhões aos terminais. Mas a prioridade é transferir a matriz de transporte, essencialmente rodoviária, para a ferrovia. Apesar de importante, o porto já não brilha sozinho em território santista. Há quatro anos, desde a abertura da Unidade de Negócios da Bacia de Santos pela Petrobras, ele passou a dividir espaço com a produção de petróleo e gás. A empresa desembarcou por lá timidamente, com apenas um prédio alugado, ainda antes do burburinho causado pelo anúncio das descobertas do pré-sal. Agora obtém novo status: em 2009, foi anunciada a construção da sede das operações da companhia na área. 
     Por 15 milhões de reais, a Petrobras comprou o terreno de 25 000 metros quadrados onde instalará seu complexo de três torres, no bairro do Valongo. A primeira delas deve ficar pronta em dois anos. Juntos, os edifícios comportarão 6 000 funcionários — atualmente, existem 900 empregados atuando na cidade. No comando das operações está o santista José Luiz Marcusso, funcionário da petrolífera há 27 anos. Ele, que já morou no Rio de Janeiro e na Bahia, retornou à sua terra natal para assumir a gerência geral da unidade. O desembarque da Petrobras no Valongo ajudará a promover a revitalização de um trecho degradado da região central. Nos próximos anos, armazéns caindo aos pedaços devem ser substituídos por empresas do setor de tecnologia. Também nas redondezas, o futuro Museu Pelé ocupará o esqueleto abandonado do imóvel onde já funcionou a prefeitura. A revitalização do prédio é uma das âncoras do programa Alegra Centro, criado sete anos atrás pela prefeitura. De lá para cá, 297 restaurações e reformas foram realizadas em casarões históricos. Em um passeio pela Praça Visconde de Mauá nota-se a convivência harmoniosa de passado e presente: o zum-zum-zum de trabalhadores e os modernos restaurantes contrastam com o bonde escocês de 1910 e com a bonita arquitetura da Bolsa de Café. Cenários diferentes também aparecem na orla. A plataforma do emissário submarino, na Praia do José Menino, ganhou em janeiro de 2009 um parque de 43 000 metros quadrados projetado pelo arquiteto Ruy Ohtake. Belos pontos como esse dividem a atenção dos olhares com os prédios em construção por toda parte. Betoneiras e pedreiros anunciam a chegada de novos empreendimentos em diversos bairros. A Ponta da Praia, próxima à balsa que leva ao Guarujá, é onde há o maior volume de obras em andamento. Ali, o preço do metro quadrado fica em torno de 4 000 reais. “Daqui a seis meses, o bairro terá outra cara”, acredita Paulo Pinheiro, diretor responsável pelos negócios da imobiliária Lopes na Baixada.

Antes fora da lista de prioridades de grandes construtoras e incorporadoras não locais, Santos passou a contar com investimentos de empresas como Helbor, Gafisa, Agre e Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário. “Abrimos um escritório na região em abril”, conta Rubens Júnior, diretor da Rossi. “A cidade atende a todos os quesitos de desejo de moradia: qualidade de vida, economia dinâmica, clima agradável...” Tarefa difícil agora é encontrar terrenos disponíveis. Por isso mesmo, o empresário português Armênio Mendes, do Grupo Mendes, espécie de magnata da região, não se vê ameaçado pela concorrência externa. Dono de construtoras, shoppings e hotéis, ele garante ter nas mãos os melhores terrenos. “São quarenta anos de atuação nesse mercado”, diz. Pertence ao grupo o Prime Plaza Residence, condomínio de luxo em construção na orla do Gonzaga. Com preços a partir de 2 milhões de reais, apenas 40% das 54 unidades ainda estão disponíveis. Por 12 milhões de reais, a cobertura com vista para o mar foi vendida há três meses. “A região pedia um investimento desse porte”, afirma a corretora Desireé Dias. 

Vila Rica e Gonzaga são os bairros mais valorizados de Santos. Em ambos, o preço do metro quadrado subiu até 50% nos últimos três anos — por volta de 5 000 reais, equivalente a Brooklin, Pinheiros e Perdizes na capital. Reivindicações antigas da população começam a sair do papel. Anunciada em março pelo então governador José Serra, a ponte entre Santos e Guarujá custará 700 milhões de reais e desafogará o fluxo da balsa, por onde circulam 24 000 veículos diariamente. “Com tantas mudanças em andamento, nosso grande desafio é ter agilidade, inteligência e eficiência na qualificação de mão de obra”, avalia o prefeito Papa. “É importante que nossos jovens aproveitem as oportunidades.” Se as britadeiras continuarem a todo o vapor, quando os meninos da Vila crescerem poderão desfrutar uma cidade completamente diferente.



CIFRAS DA BOA ONDA:







- 160 milhões de reais é quanto vai custar o novo cais para navios de cruzeiro do Porto de Santos, planejado para atender os turistas da Copa de 2014
- 529 milhões de reais serão investidos na Avenida Perimetral, que facilita o acesso ao porto nas duas margens
- 346 milhões de reais é quanto o processo de dragagem para aprofundamento do canal de navegação consumirá
- 2,9 bilhões de reais estão sendo aplicados na construção de mais quatro terminais de carga no porto
- 15 milhões de reais é quanto custará a implantação do sistema de radares para o controle da navegação na região portuária
- 15 milhões de reais também foi o preço pago pela Petrobras no terreno de 25 000 metros quadrados onde construirá sua central de operações
- 450 milhões de reais é a verba destinada ao programa Santos Novos Tempos, voltado para a população de baixa renda
- 20 milhões de reais serão destinados às obras do Museu Pelé
- 700 milhões de reais é quanto vai custar a Ponte Santos-Guarujá, ainda em projeto
- 136,6 milhões de reais foi o valor que o programa Alegra Centro, para revitalização de prédios históricos, recebeu nos últimos sete anos
Fontes: Companhia Docas do Estado de São Paulo, Petrobras, prefeitura de Santos, Secretaria Municipal de Assuntos Portuários e Marítimos, Secretaria Estadual dos Transportes e Revista Veja

quarta-feira, 26 de maio de 2010

MELHOR TECNOLOGIA

                                     Acabe com a confusão de fios e as "gambiarras " 



Você ja se deu conta da quantidade de gadgets com bateria recarregável que você possui ?  Celulares, câmeras digitais , games portáteis , mp3 players entre outros dispositivos disputam seu lugar ao sol por uma tomada vaga . O problema pode até ser contornado com a utilização dos famosos filtros de linha , mas esteticamente não são a melhor opção . Para acabar com a confusão dos fios chegou o Powermat , que reune praticidade e elegancia num único produto , pois carrega seu  dispositivo sem fios . A venda Aqui.

Por [ D3 Tech e afins ]

terça-feira, 25 de maio de 2010

DIA do DESAFIO em SANTOS


   Correr, caminhar, pedalar, praticar alguma atividade física e adotar este hábito. Esse é o intuito do Dia do Desafio  que irá ocorrer  amanhã em Santos.
O evento, que  completará 15 anos no Brasil, tem oferecido a oportunidade de mobilização coletiva em torno da atividade física para milhares de pessoas em centenas de cidades espelhadas pelo mundo.
A abertura do evento na cidade de Santos acontece a partir das 22h30 de hoje, com intervenções esportivas e culturais, e ainda a concentração da tradicional Corrida Noturna, que abre oficialmente as competições, às 0 horas do dia 26 de maio, quarta-feira, no Parque Municipal ‘Roberto Mário Santini’.
Durante todo o dia 26 de maio, as atividades esportivas e recreativas acontecem na praia da Aparecida, nas escolas e na unidade do SESC Santos, para escolares e público em geral.
As pessoas participam ainda praticando no mínimo 15 minutos de atividade física e informando por telefone, no número 0800 777 4343, para contabilizar sua participação e ajudar Santos na competição, que neste ano será contra a cidade de Heres da Venezuela.

Fonte Jornal ATribuna

Personalidades da Cidade: MURILO LIMA

É cantor e compositor santista nascido em 1969. Iniciou sua carreira profissional em 1990 com a banda Rúcula, produzida pelo Bozzo Barretti ex-Capital, onde gravou seu primeiro disco em 1991, lançado pela RGE. 
Em 1993 ingressou na banda Capital Inicial substituindo Dinho Ouro Preto que saía para tentar carreira solo. Durante cinco anos, Murilo foi o vocalista do Capital Inicial, realizando centenas de shows pelo Brasil afora. Lançou com o grupo dois álbuns, em 1994 “Rua 47” e em 1996 “Ao Vivo” gravado em Santos, em 1998 deixou a banda, juntando-se ao baixista Serginho Carvalho, para dedicar-se a seus projetos pessoais. 
Em novembro de 2002 foi lançado o primeiro CD solo de sua carreira "Um pro outro". Tocava na Banda Multiverso Paralelo, atualmente fazendo muito rock and roll com a banda "O Bando".

segunda-feira, 24 de maio de 2010

MELHORES ANOS (Zoom Disco)

  ZOOM DISCOTECA
A Zoom Discoteca foi montada por um grupo de Espanóis, liderado por Alejandro Figueroa e Chico Recarey. 
  A seleção musical escolhida pelo DJ Indio ia desde Noel, até Debbie Harry, passando por  Blue Mercedez, Pet Shop Boys, Information Society, Rick Astley, Pretty Poison, One Way, Georgio, Salt-N-Pepa e Taylor Dayne. O Dia mais procurado era a Sexta-feira, a SEXTA VIP com uma seleção de Rock para ninguém botar defeito: U2, Rolling Stones, Midnight Oil, Dire Straits, Guns 'n Roses, Joan Jett, The Cure, Police, The Smiths, The Cult, Simple Minds e outros. Existiam apenas seis camarotes, telão para os vídeos, máquina de fumaça, máquina de produzir bolhas de sabão e bar.

   Algumas personalidades freqüentaram a casa, Pelé, Luma de Oliveira, Helô Pinheiro, Vanuza, Cláudia Raia, Luciana Vendramini, Sidney e Muller (da Seleção Brasileira de Futebol da época).       

 A Discoteca Zoom fazia parte do roteiro boêmio do bairro do Gonzaga, era localizada ao lado do Six Lanches (na época, hoje Casa das Vitaminas). Após fechar virou bingo que agora está fechado também. 



Queen (Bohemian Rhapsody) e Muppets, duas coisas desta época que vale a pena ver de novo!!


Toda sexta feira rolava a SEXTA VIP da Zoom, onde Dj. César Crocci, Charlez Martinez e Fernando Salim agitavam todos na pista com o Melhor do Rock and Roll dançante.

Se você se lembra de alguma música que rolava naquela sexta-feira, deixe registrado nos comentários abaixo:

domingo, 23 de maio de 2010

FOCO em SANTOS


FONTE do SAPO e o Arco-íris
      Onde a molecada de Santos costuma brincar, patinar, andar de bicicleta enquanto os pais aguardam sentados em volta só observando a cria, e os avós ao entardecer de Domingo aproveita ali mesmo o Baile da Terceira Idade.
A Fonte tem diversos jatos d'água atingindo até oito metros de altura, o chafariz é decorado com quatro sapos.

sábado, 22 de maio de 2010

VIRADA CULTURAL SANTISTA


Programação completa da Virada
Manu Chao: a atração internacional da 'Virada'A Virada Cultural 2010 terá em Santos a atração internacional Manu Chao. O cantor franco-espanhol vai se apresentar na Praça Mauá, no centro histórico, à 0h de domingo (23). É opção para quem gosta do som de origens latinas e perdeu a Tombolatour no Brasil, em 2009, quando o artista passou por sete capitais brasileiras.




Dia:23/05
Horário: 0h
Local: PRAÇA MAUÁ









Festival do Minuto -
Os melhores de 2009 [CINEMA]
Em 2009, foram realizados mais de 50 concursos do Festival do Minuto, com diferentes temas e prêmios. Os 53 melhores vídeos enviados durante o ano foram reunidos nessa mostra.
Classificação indicativa: livre










Zeca Baleiro [MÚSICA]
Zeca Baleiro faz uma retrospectiva de sua carreira neste show, em que suas canções são valorizadas em arranjos contagiantes. Acompanhado de seu violão, de Tuco Marcondes (guitarras, violões e vocais), Fernando Nunes (baixo), Pedro Cunha (teclados e acordeom) e Kuki Stolarski (bateria e percussão), Baleiro garante boas surpresas ao longo do show.
Dia: 23/05
horário: 17h
Local: PALCO EXTERNO - PRAÇA MAUÁ












Otto [MÚSICA]
O cantor, compositor, instrumentista e produtor apresenta seu novo álbum “Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranqüilos”. Natural do estado de Pernambuco, Otto junta as influências locais, como maracatu, coco e ciranda à música eletrônica, hip-hop, pop, rock, soul, samba e bossa nova.

Dia 23/05
Horário: 19:30
Local:
Praça Mauá
Mais informações: http://trama.uol.com.br/otto










Bohemian Queen [MÚSICA]
Melhor banda cover do incomparável grupo Queen, na estrada desde 2006, a Bohemian Queen apresenta um show tocando os grandes clássicos da banda inglesa, sendo, acima de tudo, fiel à qualidade técnica, harmonia, força e magia do som de Fred Mercury e companhia. Em seu repertório sucessos como “We Are The Champions, “We Will Rock You”, “Radio Ga Ga entre outros.
Dia: 23/05
horário: 15:30h
Local: PALCO EXTERNO - PRAÇA MAUÁ
Mais informações: http://www.bohemianqueen.com.br/