quarta-feira, 21 de abril de 2010

IGREJA do EMBARÉ PASSADO e PRESENTE


Santo Antônio do Embaré, inaugurada em 1945arquitetura neogótica. Mistura de passado e Presente.
Na parte interna, os 18 ms de pé direito são cobertos por murais à têmpera de Pedro Gentili, que preenchem todos os espaços do templo. Eles foram executados em 1946 e restaurados em 2001. Os 44 pilares em granilito rosa dividem-se em cada lado da nave e do altar, emoldurando as quatro capelas menores, bem como as capelas-balcões e as capelas de confissão. 
O trabalho de entalhe em portas, pára-ventos, confessionários, púlpitos e altares é realçado pelo contraste entre a cor clara do marfim e a cor escura do cedro e da nogueira. Não se tratam de peças únicas, já que foram compradas por catálogos do ateliê de Henrique Hudger, no Sul do País. Embora a decoração não seja gótica, os relevos de leões, dragões e outros animais híbridos, próprios do gótico arcaico usado na Alemanha, são creditados à ascendência do artesão.
Conta-se que o altar-mor saiu maior que a encomenda e precisou ser cortado, para caber no abside. Ladeado por dois anjos esculpidos em madeira, o magnífico órgão conta com cerca de 3.800 tubos. A igreja originou-se de uma capela erguida em 1875, pelo Barão do Embaré. Foi entregue em 1922 aos frades franciscanos, que iniciaram a nova edificação em 1930. Inaugurada em 1945, em 1952 foi elevada à categoria de basílica pelo Papa Pio XII.

Localização: Av. Bartolomeu de Gusmão nº 32 - Embaré - Santos - Tel. 3227-5977.
Funciona de segunda a sexta, das 7h00 às 20h00; sábados e domingos das 8h00 às 21h00

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu Melhor comentário aqui...